Quer saber como reduzir a causa da sua insônia eliminando um dos motivos que a causa?

Pois é vou mostrar para você empreendedor ou profissional liberal que existem maneiras de dormir melhor. Reduza a causa da sua insônia já.

Deixe-me adivinhar.

Você chega em casa depois de um plantão daqueles, nem consegue aproveitar a família devido ao cansaço. Põe a cabeça no travesseiro e logo as preocupações aparecem:

  • Vida Familiar

  • Preocupações com Funcionários

  • Finanças do Consultório

  • Saúde Financeira Particular ( se voce for um dos que separam as contas)

  • Saúde de seus pacientes e resultado de seus tratamentos.

Então sabe que não pode mais continuar nessa situação, pois no outro dia a falta de sono gerará stress e você chegará ao final do dia acabado. Mas o que fazer? Reduza a causa da sua insônia já.

Como Eliminar um desses motivos?

Tal qual vocês também sou um empreendedor no Brasil, um proprietário para não dizer “própriotário” de uma empresa, após uma fase de 20 anos como funcionário de uma grande seguradora.

Nesse meio tempo como funcionário e muitas vezes preposto via riscos inerentes ao negócio diariamente, com erros de funcionários, má fé de terceiros e até decisões injustas em todas esferas jurídicas.

Também me peguei acordado a noite preocupado se algum de meus prepostos cometeu algum erro que pudesse comprometer meu patrimônio e dessa forma perder tudo o que conquistei e até mesmo a sobrevivência de minhas filhas e uma voz lá no fundo me dizia “reduza a causa da sua insônia”

Foi então que percebi que sempre estive de frente para a solução do problema e sei que ambos podemos concordar ser um dos que mais gera angústia e mal estar, qual seja : A RESPONSABILIDADE CIVIL.

cliente pedindo pare

Fique comigo agora!!

Ao escutar o termo Responsabilidade Civil o que lhe vem a cabeça?

A minha com certeza vem algo muito sombrio.

 

De acordo com o Direito Brasileiro, a responsabilidade civil é toda ação ou omissão que gera dano a outrem.

 

Mas o que isso significa? Para tanto devemos recorrer a história, assim entendendo melhor o termo e seu real sentido.

 

Nos primórdios da raça humana qualquer ato danoso praticado contra outra pessoa era revidado por vingança na mesma moeda, por conseguinte surgiu a expressão e nossa primeira curiosidade:

 

1) “Olho por olho, dente por dente”.

Ora imaginem a cena seu filho quebrando a janela de seu vizinho e como resultado seu vizinho pronto para quebrar a sua, conseguem imaginar isso hoje em dia?

 

Outro exemplo que chegou a ocorrer foi o desabamento de uma casa matando o filho do proprietário, de tal forma que o proprietário matou o filho do engenheiro, bizarro não?

 

Nessa época sentiu-se a necessidade de um controle sobre essas penalidades, e em Roma o poder público passou a ser o legitimo detentor dessa responsabilização.

 

2) Início da utilização da Culpa

 

Naquela época não se olhava a culpa do causador do dano, isto é de qualquer forma ele tinha que indenizar, apesar do controle jurídico estar nas mãos do governo.

 

O estado por vezes permanecia inerte só dizendo quando e como seria o direito de punição da vítima, quando seu papel deveria ser o de ajudar a pessoa a reduza a causa da sua insônia.

 

Após isso houve um período da composição, com o intuito da vítima reparar o dano com seus bens e não mais com seu corpo, também a proibição do ofendido de fazer justiça com suas próprias mãos.

 

3) Lei Aquiliana

Antes de mais nada, confesso não ser muito formal em minha escrita, portanto vou tentar traduzir o que esta Lei significou.

 

Essa lei foi aprovada no final do século III ou no início do século II a.c, possibilitando o pagamento da penalidade em dinheiro com base na culpa do autor do dano, ou seja, quanto maior a culpa maior a reparação.

 

4) Requisitos

Certamente não há de se falar em resp. civil sem todos os elementos, quais sejam: Ação ou Omissão, Dano, Nexo Causal, Culpa

 

Ação ou Omissão: Não são todos os atos passiveis de ensejar a responsabilidade, mas somente aqueles que possam causar dano, mesmo sendo legais ou não. Ex. Atos praticados com abuso de direito.

 

Dano: O dano é essencial para a reparação e esse deve ser comprovado pelo autor na maioria das vezes, ele pode ter cunho patrimonial ou moral. Pode ser um dano emergente (o que se perdeu) ou lucro cessante (o que se deixou de ganhar).

 

Nexo Causal: é o que une a ação ou omissão ao dano, é por meio dele que se chega ao causador do dano. Em alguns casos a lei elencou hipóteses em que independe de nexo causal haja a responsabilidade. Ex. Caso de responsabilidade por terceiros.

 

Culpa: A culpa é a conduta voluntária contraria ao dever de cuidado imposto pelo Direito com a produção de de um evento danoso involuntário, porem previsto ou previsível. Falta de diligência se traduz por desprezo. Importante ressaltar que o “dolo” é entendido como uma forma de culpa.

 

A culpa se dá com: Imprudência, Negligência ou Imperícia

 

Fonte: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-civil/evolucao-historica-e-pressupostos-da-responsabilidade-civil/

Foi então que isso me atingiu, estava perdendo noites de sono á toa e até não cumprindo meu papel de fazer com que você reduza a causa da sua insônia.

A fim de exemplificar vou dar o nosso caso como exemplo.

Nossa empresa (Grupo Forcecure) tem clientes e funcionários, todos os dias emitimos apólices de seguros.

 

Analisem que cada apólice tem vários tipos de cláusulas que preenchidas de forma errada pode gerar danos aos clientes, que por sua vez virão cobrar os prejuízos de nosso empresa.

 

Imaginem, uma casa avaliada em R$ 1 milhão que tem seu sinistro negado por uma falha nossa, de forma drástica isso consumiria grande parte de nosso (meu) capital fora a dor de cabeça com processos e advogados.

 

Muitas vezes podia sentir todo o esforço de mais de 20 anos indo embora, ou o risco que minhas filhas poderiam passar por causa de uma condenação.

 

Sem dúvida, para nós corretores esse é o principal risco, como vocês suamos muito a camisa para conseguir o pão de cada dia.

 

Felizmente havia uma solução simples chamada Seguro de Resp. Civil Profissional onde em caso de erro a Seguradora defende nossa empresa além de arcar com as despesas de condenação, era tudo que precisávamos.

 

Como se isso não bastasse o preço desse seguro é muito menor que seguros de automóveis ou outras modalidades.

gatinho assustado porqe encontrou uma maneira de reduzir sua insonia

Incrível não é?

Sem dúvida, resolvemos um grande problema por um valor pequeno e por esse motivo a voz que dizia “reduza a causa da sua insônia” quase sumiu de minha cabeça.

 

Quase posso ouvir você pensando, “mas ele é corretor e não sabia disso” e tenho que reconhecer que não, pois como falei no início trabalhei 20 anos em uma seguradora, mas o que não falei é que não atuava com esse tipo de seguro.

 

Desde então iniciamos um trabalho de divulgação aos profissionais liberais sobre essa modalidade de seguro, hoje somos especializados e nossos clientes já não tem mais insônia pelo menos por esse motivo.

 

Sabemos das dificuldades em falar com vocês profissionais da saúde, mas nossa persistência em levar uma consultoria de qualidade para voces é grande, Infelizmente em alguns casos chegamos tarde como em nossa matéria https://forcecure.com.br/3-acoes-por-erro-medico-a-cada-hora/ que fala sobre a quantidade de ações contra profissionais da área da saúde.

E você?

 

Ficou com Desejo de conhecer esse seguro que lhe protege e reduza a causa da sua insônia, é provável que queira saber o custo então ai vai, só para ter uma ideia o valor mínimo dele é R$ 333,19 por ano, ou seja menos que R$ 28 por mês.

 

Deixe-me dizer como simular, acesse nosso o link ao lado, e em caso de dúvidas é só chamar nossa equipe no whatsapp, que estaremos prontos para ajudá-lo.

 

Por fim se possível deixe nos comentários se esse era um tema que fazia você dormir menos. E desde já REDUZA A CAUSA DA SUA INSÔNIA.